segunda-feira, 1 de setembro de 2014


São esperados pacientes de todo o Estado do Ceará. A seleção acontecerá no dia 15 de setembro, com cirurgias de 17 a 21 de setembro
 Por Larissa Ambraska Depoli

Fortaleza será a segunda cidade brasileira a receber o Programa Humanitário da Operação Sorriso (OS) em 2014, depois de Santarém, no Pará. É a 19ª vez que o município sedia o programa da equipe voluntária da OS,  marcado para o período entre 15 e 21 de setembro. A previsão é de que sejam feitas cerca de 80 cirurgias corretivas gratuitas em crianças e adolescentes (até 17 anos) portadores de fissuras labiais (lábio leporino) e palatais (fenda palatina). A seleção de pacientes acontecerá no dia 15 de setembro, a partir das 8h, no Hospital Infantil Albert Sabin (Rua Tertuliano Sales, 544, Vila União). As cirurgias serão realizadas de 17 a 21 de setembro, na mesma instituição de saúde.

Para participar da seleção não é necessário realizar inscrição prévia, apenas comparecer ao local no dia indicado levando documentos de identificação do paciente e também do responsável. Pacientes e mais um familiar que residam fora do município poderão solicitar hospedagem gratuita no dia da seleção. A Operação Sorriso também oferecerá transporte até o hospital e alimentação sem custo.

Ao todo, cerca de 65 voluntários de diversas regiões do Brasil e de outros países estarão envolvidos no programa em Fortaleza. Os colaboradores pertencem a diferentes especialidades, como Cirurgia Plástica, Pediatria, Anestesiologia, Enfermagem, Ortodontia, Fonoaudiologia etc. “A idéia é operar e capacitar os centros locais. Os pacientes que não forem atendidos serão encaminhados para o serviço local, atingindo a população com resultados mais permanentes”, enfatiza Luciana Garcia, coordenadora dos Programas Humanitários da Operação Sorriso. Desde 1997, já foram realizadas em Fortaleza mais de 32 mil consultas em pacientes. Quase duas mil pessoas foram operadas e mais de dois mil procedimentos cirúrgicos foram feitos durante os programas humanitários na cidade.

Os profissionais de saúde responsáveis são especializados em fissura labiopalatal e coordenados pela equipe da Operação Sorriso que também leva médicos residentes e novos voluntários para serem treinados no atendimento aos fissurados. “O processo de credenciamento dos voluntários é coordenado pelo Conselho Multidisciplinar de Saúde da Operação Sorriso, visando garantir que tenhamos um time altamente especializado. Os voluntários ficam aptos a prestar assistência a pacientes em diversas especialidades, como Cirurgia, Fonoaudiologia, Anestesia, Psicologia e Ortodontia. Buscamos a sustentabilidade local no atendimento ao paciente fissurado, principalmente nas regiões de grande demanda, explica o médico Ricardo Barros, diretor médico da OS.

“Essa parceria Operação Sorriso com o Hospital Infantil Albert Sabin é muito importante por conta do grande número de pacientes com este tipo de má-formação. Há uma demanda grande que não temos condições de cobrir, principalmente no interior. A campanha da OS agiliza esse atendimento. É também uma oportunidade para envolver mais ainda os nossos residentes, que passam a conhecer melhor o que é o fissurado. Neste ano, vamos contar com residentes de Enfermagem, Odontologia, Nutrição, Serviço Social, Psicologia, Farmácia e etc. As expectativas são boas”, comemora a fonoaudióloga Evelin Gondim, coordenadora do Núcleo de Atendimento Integrado ao Fissurado (Naif) do Hospital Infantil Albert Sabin.

A Operação Sorriso, em parceria com o Centro de Estudos do Genoma Humano da USP realiza estudos no diversos locais onde realiza missões cirúrgicas e em Fortaleza encontrou a maior correlação genética com o aparecimento de fissuras. Nesta missão os estudos continuam ampliando a base de estudos.


Os apoiadores têm papel fundamental

A Operação Sorriso é patrocinada por empresas como Ethicon – J&J, Colgate, Azul Linhas Aéreas, Fundação Aumund, Fundação Citi Esperança, White Martins, entre outras. E conta com o apoio da Marinha do Brasil, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), da Sociedade Crânio-Maxilar, do Projeto Genoma, da Associação Beija- Flor, do Hospital Infantil Albert Sabin, do Lar Amigos de Jesus, da FNazca, Way Models, Cristália, Approach Comunicação Integrada e PRNewswire. Veja a lista completa no sitewww.operacaosorriso.org.br

                                                                                    
Atendimento pós-operatório gratuito

Também no dia 15 de setembro, os voluntários da Operação Sorriso realizarão a avaliação pós-operatória dos 111 pacientes que já fizeram a cirurgia para correção da fissura labiopalatal na missão humanitária ocorrida em abril de 2012. “É nesse momento que avaliaremos o resultado da cirurgia anterior e se há necessidade de uma nova cirurgia, os tratamentos necessários e até mesmo a alta cirúrgica. Além disso, ficamos muito felizes em rever as famílias. A Operação Sorriso também é um trabalho humanitário: queremos saber se estão bem, indo à escola, crescendo felizes e, claro, dar um abraço em cada um”, comenta Luciana Garcia.

 Sobre a Operação Sorriso 

A cada três minutos nasce uma criança com deformidade facial no mundo. De acordo com a Organização Mundial de Saúde existe uma criança com fissura para cada 650 nascidas e, todos os anos, mais de 5.800 novos casos endossam as estatísticas. A estimativa é que existam cerca de 280 mil pessoas com fissura labiopalatal em todo o Brasil. Entretanto, não se sabe necessariamente quantas já receberam o tratamento. Presente no país desde 1997, a Operação Sorriso — maior organização médica voluntária do mundo que reúne profissionais de 80 países para ajudar exclusivamente pessoas portadoras de deformidades faciais — já transformou a vida de mais de 200 mil pessoas. No Brasil, as ações tiveram início em 1997 e já foram realizados mais de 83 mil exames e avaliações especializadas. Ao todo, nove mil pessoas foram atendidas em onze estados brasileiros.

“Esses atendimentos refletem milhares de histórias de superação, dedicação e amor ao próximo”, diz Ana Stabel, atual Diretora Executiva da Operação Sorriso, lembrando que, só em 2013, a organização realizou três programas humanitários onde efetuou quatro mil avaliações médicas e ultrapassou o número de 200 cirurgias. Tudo gratuitamente, devolvendo a dignidade, funcionalidade e autoestima para milhares de pacientes.

Para ajudar
Quem quiser ajudar pode fazer doações em dinheiro (que facilitam compras em grande quantidade):http://www.operacaosorriso.org.br/participe/financie-sorrisos

 SERVIÇO:
Programa humanitário da Operação Sorriso em  Fortaleza (CE)
Dia de seleção dos pacientes: 15 de setembro de 2014
Horário: a partir das 8h
Informações: através dos telefones (85) 3101-4214 e (85) 9760-3193
Datas das cirurgias: 17 a 21 de setembro
Local: Hospital Infantil Albert Sabin — Rua Tertuliano Sales, 544, Vila União

Doações para Operação Sorriso podem ser feitas direto em conta:
Associação Operação Sorriso do Brasil
CNPJ: 08.691.563/001-85
Banco Itaú – 341
Ag: 8729 C/C: 23082-4
Comunicar depósito através do e-mail: contato@operationsmile.org.br
Relatórios financeiros disponíveis no site
*As empresas também podem apoiar a Operação Sorriso com recursos financeiros, humanos ou contribuições em espécie ou através de parcerias corporativas.

5 comentários:

  1. Doutor, há pouco tempo surgiu uma especie de bola pequena na gengiva, no canto perto dos dentes de trás, não sei bem explicar como ela é, dela sai um liquido amarelado, eu apertei uma vez, saiu o liquido, porém alguns dias depois ela voltou a "se encher" de novo com o liquido. Eu não entendo a gravidade disso e tenho medo do que possa ser. Estava na internet, achei esse site seu e pensei que o senhor poderia me ajudar, explicando o que poderia ser isso. Desde já fico agradecida.
    Thalita Santos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procure um dentista com urgência, porque você está com uma infecção bucal!!

      Excluir
  2. doutor por favor, extrai o segundo molar ha 48h e o dente que esta ao lado do que foi extraido esta doendo muito e parece mole, isso e normal?sera que ele voltara a ficar firme?nao levei pontos. fica dando umas pontadas, to com medo de dormir e forca-lo e amolecer mais ou pior ele sair enquanto durmo.

    ResponderExcluir
  3. Olá Dr .Rogério
    Parabéns pelo blog super informativo linguagem clara e direta.

    ResponderExcluir
  4. Boa noite, realizei uma cirurgia do terceiro molar e comecei a sentir dores na região em que foi feita a cirurgia e no dente da parte superior que sofreu impacto do alicate, criando uma ferida na gengiva ( tipo uma bolha branca) Então procurei a Dentista e ela falou que era normal pq foi complicada a cirurgia e passou um antiflamatorio que não serviu, então procurei outro Dentista que me informou que o procedimento foi feito errado mas não soube me ajudar passando novamente um antiflamatorio, já fazem 3 meses que estou com uma ferida que não cura , toda vez que escovo os dentes sai um pouco de sangue, continuo sentindo dor na região da cirurgia, e agora apareceu tipo um caroço no céu da boca que dói bastante, e ainda sinto a dormência da cirurgia... Preciso saber se isso é normal mesmo? Voce poderia me dar alguma explicação sobre isso?... :( estou desesperada!!!! OBRIGADA

    ResponderExcluir

Agradeço pelo seu comentário! Ele será respondido assim que puder...