terça-feira, 19 de agosto de 2014

Quando a dentadura não ficava na boca...


Prótese total ou popularmente dentadura é o "Calcanhar de Aquiles" de todo dentista que faz prótese.  São tantas variáveis e exigências que tornam uma simples dentadura num procedimento complexo.
Comigo não foi diferente.  Apesar de já ter feito centenas delas sempre me esbarro com alguma novidade embaraçosa. Certa feita atendi uma cliente para confeccionar as próteses superior e inferior. Normalmente a dentadura inferior é a mais difícil de se fazer,  mas nessa cliente essa foi a mais fácil.  A superior é que foi o desafio. Confeccionei dentro de todas as especificações,  mas na hora de provar a dentadura não ficava na boca.  Parecia que estava totalmente sem retenção. A paciente fazia um movimento com os lábios e a dentadura soltava facilmente. Questionando a minha conduta resolvi confeccionar outra do zero. Segui todas as especificações e novamente o problema surgiu. Peguei a prótese nova e procurei transformá-la num clone da antiga. E o problema de falta de retenção continuou. Então percebi que o problema estava na tensão que os músculos orbiculares da boca provocavam sobre a prótese. Lembrei-me do problema semelhante que os braquetes causam no lado interior dos lábios quando a pessoa inicia o tratamento ortodôntico, em que os músculos orbiculares empurram a parte interior do lábio a fim de promover o selamento periférico. Então a parte interior do lábio toca com força nos braquetes e fica toda ferida nas duas primeiras semanas de tratamento. Após isso, o sistema nervoso se encarrega de promover um relaxamento na tensão dos músculos e o lábio não se fere mais.
Com esse princípio na cabeça propus a paciente que usasse Corega durante 30 dias para ajudar na retenção e depois poderia deixar de usar, pois a prótese não soltaria mais. Ela protestou, mas disse que era a única alternativa para solução do problema. Usou Corega durante 30 dias e no 31 dia não usou mais. Para surpresa dela a prótese estava com uma retenção incrível! A musculatura orbicular dela se adaptou a prótese. Feliz é o marido dela...

Um comentário:

Agradeço pelo seu comentário! Ele será respondido assim que puder...