segunda-feira, 15 de abril de 2013

Fazer tratamento dentário em grávidas é indicado?

Volta e meia aparece uma grávida com dor de dente solicitando atendimento rápido. Ao dizer que necessito um parecer do obstetra, vejo uma cara de indignação achando que sou insensível ao sofrimento dela. Agora, é realmente necessário um parecer do obstetra? Não. Gravidez não é doença. É um estado fisiológico da mulher, ou seja, faz parte da natureza feminina. Por isso, tomando as devidas precauções não haverá nenhum problema no atendimento. Teoricamente é isso, mas na prática a coisa é bem diferente. Muitas mulheres ainda não fazem o acompanhamento médico durante a gravidez e muitas outras não cuidam da saúde bucal durante este período. O resultado são dentes cariados, gengivas inflamadas e muita dor sem necessidade. Como nesta situação a mulher grávida está fragilizada, o perigo de alguma complicação na gestação durante ou após o tratamento dentário é uma consequência a ser considerada. E o dentista será responsabilizado.
Portanto, recomendo que as gestantes façam o pré natal e visitem o seu dentista 2 vezes (pelo menos) durante o período de gravidez. Aos profissionais, sugiro que dividam a responsabilidade com o obstetra para evitarem maiores problemas. Conheço um dentista que realizou uma simples tartarotomia numa paciente gestante, e dois dias depois ela teve um aborto espontâneo. Apesar de não ter nada a ver o procedimento do colega com o aborto, a mulher abriu um processo contra ela pedindo indenização. Não conseguiu nada, mas perturbou...

0 comentários:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário! Ele será respondido assim que puder...