quinta-feira, 3 de março de 2011

Como faço biossegurança em meu consultório?

Imagem do Blog Dicas Odonto
Uma das minhas preocupações no consultório é a biossegurança. Diariamente lido com fluídos orgânicos (sangue e saliva), que surgem em quase todos os procedimentos efetuados. Esses fluídos estão repletos de microorganismos e se não tiver os devidos cuidados, certamente eu, minha equipe e os meus pacientes sofrerão os efeitos de uma contaminação cruzada. 
Certamente é algo muito desagradável contrair uma doença num ambiente em que a pessoa procura o restabelecimento de sua saúde...
Como faço a biossegurança em meu consultório?
  1. Uso o máximo de descartáveis possível: Luvas, máscaras, babadores, sugadores de saliva, campos de proteção do equipo são de uso único, ou seja, usei jogo fora.
  2. Respeito o campo operatório: A área de atendimento é o meu campo operatório e se eu sair dele jogo as luvas que estou usando fora. Quando volto lavo as mãos e calço novas luvas.
  3. Utilizo toalha de papel, sabonete líquido e as torneiras são do tipo cirúrgica, ou seja, posso abrí-las sem o uso das mãos.
  4. Meu atendente faz toda preparação do consultório devidamente paramentado.
  5. Trabalho com dois equipamentos em minha sala. Isso tranquiliza meu atendente para fazer toda a limpeza do equipamento sem a pressão do próximo atendimento.
  6. Meu atendente usa solução de clorexidina a 2% com pano descartável para a limpeza do equipamento (estofado, foco, apoios, cuspideira, partes plásticas, etc).
  7. Uso autoclave para fazer a esterelização do instrumental metálico e pontas.
  8. O material é acondicionado em envelope próprio para esterelização e selado termicamente.
  9. Material descartável utilizado é acondicionado dentro de embalagem branca e descartado em coleta de lixo hospitalar.
  10. Material perfuro cortante utilizado é acondicionado em recipiente de papelão rígido destinado a este fim.
  11. Sobras de amálgama são colocadas em recipiente próprio e descartado com indicação de que é metal pesado.
  12. Tanto o paciente como o dentista usam óculos de proteção durante a execução dos procedimentos.
Com todos esses cuidados tenho a absoluta certeza de que meus clientes não terão a menor possibilidade de serem vítimas de contaminação cruzada!

3 comentários:

  1. Olá doutor, achei esse tópico interessante. Eu uso aparelho ortodôntico e já troquei de dentista uma vez pois notei falhas nesses protocolos. Cheguei ao ponto de arrancar o aparelho eu mesmo para não precisar voltar ao dentista, pois não queria ver ele cometendo mais falhas no protocolo.

    Troquei de dentista. Porém notei falhas novamente. Por exemplo, ele já saiu da sala para pegar alguns aparelhos com as luvas, tocou na maçaneta da porta, tocou no aparelho de solda das bandas e não trocou de luvas.

    Parece que todos cometem erros. Não quero ser contaminado e estou pensando em novamente arrancar eu mesmo meu aparelho e desistir de ir ao dentista.

    O que devo fazer? Já perdi a confiança nesse segundo dentista. Parece que todos cometem esses erros ou vão ficando displicentes ao longo do tempo.

    Também tenho medo de solicitar maiores cuidados para ele, pois é o trabalho dele e não meu. Como vou confiar em alguém que devo pedir para que ele faça da maneira correta?

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Realmente grande parte dos dentistas deixam de se preocupar com medidas de biossegurança ao longo do tempo. Talvez seja porque dá trabalho! Todavia, essas medidas acabam se tornando diferencial em alguns consultórios. Já tive cliente aceitando orçamento porque eu gastava muito dinheiro trocando de luvas o tempo todo, disse ele! Uma caixa de luvas com 50 pares custa somente R$19,00, o que é pouco na planilha de custo do tratamento. O fato é que os dentistas devem cuidar mais da biossegurança do consultório porque os clientes estão de olho. Parabéns por sua iniciativa e procure um dentista que seja preocupado com a biossegurança do consultório. Fale com ele a respeito disso logo na primeira consulta, ok? Bons sorrisos!

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pela pronta resposta. Irei procurar algum outro ortodontista que seja realmente preocupado com este assunto.

    Aproveitando o tópico, moro em Florianópolis/SC. Você conhece algum profissional/ortodontista que possua uma conduta plena de biossegurança por essa região?

    Aproveito para deixar meu contato: felipe06.ufsc@gmail.com

    Muito obrigado.

    ResponderExcluir

Agradeço pelo seu comentário! Ele será respondido assim que puder...