domingo, 20 de fevereiro de 2011

Sou Pai de Santo!

Utilizo todos os dias o trem para ir de casa ao consultório. É prático, barato e rápido. Antes ia de carro, mas quando ele pifou tive que ir de trem e vi o quanto estava perdendo de convivência humana na solidão do automóvel. Aí o trem passou a ser meu meio de transporte. Quando chego na estação sempre tem algum conhecido para cumprimentar ou travar uma rápida prosa. É uma ótima forma de começar o dia. Todavia, nem tudo são flores. Sempre aparecem os chatos de plantão fazendo perguntas tolas, querendo favores, fazendo afirmações idiotas e assim por diante. Particularmente não ligo, pois isso faz parte do show da vida e levo na esportiva. Um dia desses, estava na estação quieto, sentado num banco pensando na vida. De repente, chega um cara que nunca vi na vida e sem ao menos dar um bom dia, me pergunta? "Você enfermeiro ou você é médico?" Olhei para ele e disse sério: "Sou pai de santo!". O cara me olhou assustado e o papo acabou ali mesmo. Não sei em outros países, mas aqui no Brasil a galera tem um maior medo de pai de santo. Pensam que os líderes das religiões afrobrasileiras são interlocutores de Lúcifer, e que se ofendê-los estão sujeitos a toda sorte de infortúnios. 
Como evangélico respeito todas as religiões, mas quando estou de branco uso do estratagema de me intitular "pai de santo" para afastar os chatos de mim. É extremamente eficaz! Porém, se o pastor da minha igreja souber vou levar uma bronca. Mas, aí já é outra história hehehe...

0 comentários:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário! Ele será respondido assim que puder...