quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Paciente dando pitaco...

Uma de minhas características é a paciência. Tenho paciência de monge. Não deveria ser diferente, pois para exercer a odontologia a paciência é peça fundamental para compreendermos as angústias que nossos pacientes têm ao sentar na cadeira, abrir a boca e submeter-se a um tratamento dentário. Contudo, uma coisa me tira do sério: É quando questionam meu trabalho ou minha competência em realizá-lo. Penso que se a pessoa me procura ela deve confiar em mim suficientemente para que possa realizar seu tratamento. Se ela não confia que procure outro profissional. Isso não quer dizer que não aceito sugestões. Meu tratamento é participativo ainda mais quando se trata de estética, pois o valor de beleza varia de pessoa para pessoa. Só não admito é que um leigo me "ensine" o que levei anos aprendendo, praticando e atualizando. Aí já é demais...
Certa vez, um amigo de infância veio fazer um tratamento comigo. Gente boa, logo o tratamento foi iniciado e fluindo muito bem. Até que certo ponto ele começou a se engraçar comigo e ficou dando "sugestões" de como deveria fazer tal procedimento. No início levei na esportiva, mas com o passar do tempo aquilo foi me irritando. Certo dia a consulta ia se transcorrendo sem problemas, quando ele começou com as "sugestões". Não aguentando mais, fiz uma pergunta que não tinha nada a ver com o que estávamos fazendo: "- Fulano, me diz uma coisa: Você sabe por que cabrito caga redondo?". Sem esperar por tal pergunta ele responde inocentemente: "- Não sei Rogério. Por que você pergunta isso?". Aí arrematei: "- Você não entende de merda e quer entender do que estou fazendo? Fique quieto e deixe eu trabalhar!". Comecei a rir da sua expressão de irritação com a minha "pegadinha", mas não tive como deixar de falar. Certamente nunca faria isso com quem não tivesse intimidade para tal, pois seria desrespeitoso.
Peço encarecidamente que acreditem no meu trabalho e competência, porque realizo meu trabalho com muito amor. Meu padrão de qualidade é como se fosse fazer o tratamento em mim mesmo...

0 comentários:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário! Ele será respondido assim que puder...