domingo, 29 de agosto de 2010

Lembranças da Faculdade 2 - A Placa de Petri

No primeiro período estudei a disciplina de Histologia. Lecionava essa disciplina o prof. Paulo Seródio de Melo, de saudosa memória. Todo mundo tinha bronca dele. Muito inteligente e dedicado nas pesquisas, deixava que sua arrogância atrapalhasse suas relações interpessoais ao ponto de ter vários desafetos no departamento onde trabalhava. Com os alunos não era diferente. Éramos considerados "seres inferiores" e o ilustre professor pegava em nosso pé sem dó nem piedade. O período transcorria e a disciplina ficava cada vez mais difícil. As notas eram baixas e já tinha gente vislumbrando repetir a matéria. Quando tudo parecia perdido, soubemos que o prof. Paulo iria se aposentar e que seríamos a sua última turma. Soubemos também que o departamento dele não ia fazer nenhuma cerimônia de despedida. Neguinho e branquinho queria vê-lo pelas costas. Vimos, então, a oportunidade de tirarmos proveito da situação. Bolamos o plano de darmos uma linda placa metálica com elogios e agradecimentos pela sua passagem pela UFF (Universidade Federal Fluminense) e sua merecida aposentadoria. Fui encarregado de preparar a placa e na semana que antecedia a prova fizemos a "homenagem". Esperamos ele dar todas as orientações quanto a última prova e no final fizemos a homenagem. Para surpresa nossa ele ficou emocionado, quase às lágrimas e agradeceu de coração a homenagem que nunca tinha recebido de nenhum aluno. Não preciso dizer que todos foram aprovados em Histologia. Convidamos ele para uma chopada de fim de período e ele foi conosco. Pagou metade da conta e foi muito amistoso. No final das contas vimos que sem querer fizemos um grade bem àquele homem, que na verdade era um grande incompreendido entre seus pares por causa de seu brilhantismo. Essa placa salvadora ficou chamada entre nós de a "Placa de Petri". Moral da história: O que não faz uma acadêmico por uma boa nota...

0 comentários:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário! Ele será respondido assim que puder...