domingo, 20 de junho de 2010

Nem sempre o indicado é o certo

Hoje vou me ater aos pacientes desdentados parciais. Eles são as principais vítimas dos dentistas. Começaram a sofrer na infância, pois quando iam ao dentista ou participavam de alguma campanha de saúde bucal só recebiam uma aplicação tópica de flúor e nenhuma orientação de higiene oral e como alimentar-se corretamente. As lesões de cárie começaram a surgir e ao invés de receber um tratamento preventivo para a doença (IHO, ART, etc), receberam um tratamento cosmético com resina composta sem o devido isolamento. Como a doença está avançando, as inevitáveis infiltrações surgem e com elas pulpites irreversíveis (em português claro: Uma dor de dente da pqp!). Ele vai ao dentista que indica tratamento de canal ou extração. Como ele vai sempre ao dentista e não vê solução para seus problemas bucais, opta pela extração porque pensa "vou me livrar desse dente que só me faz gastar dinheiro". Mas não sabe que os dentistas que não se preocupam com prevenção e um correto diagnóstico são os verdadeiros culpados. A parti daí é como perda de virgindade: Extraiu o primeiro dente o restante vai sem traumas e como hoje existem dentistas especialistas em extração para colocar próteses (as famigeradas clínicas populares), ao longo dos anos as perdas dentárias vão aumentando até ficarem uns poucos dentes que suportam uma prótese parcial removível. Mas tem dentista que não fica satisfeito e quer exterminar os dentes de vez e colocar uma prótese total. Só assim é que ficará satisfeito!
Após esse longo preâmbulo vou contar o caso que me veio no consultório. 
O pai de uma cliente veio ao consultório para uma avaliação, pois fez um orçamento numa clínica conveniada com a empresa onde trabalhava e queria uma segunda opinião. Ao exame clínico verifiquei que se tratava de um desdentado parcial, principalmente na arcada superior. Verifiquei sua prótese superior e os dentes remanescentes. Apesar de não estarem em condições ideais, tanto dentes como prótese não precisavam de nenhuma intervenção para melhorar a função. Se fosse ser feito algo seria somente com fins estéticos, mas não era o caso porque o clientes estava satisfeito com sua condição atual. 
A proposta feita pela dentista que o atendeu era a extração dos dentes remanescentes e colocação de uma "linda dentadura" e pediu minha opinião. Desaconselhei tal tratamento e indiquei somente instruções de higiene oral, controle da alimentação e remoção de tártaro com ultrasom. O cliente fez os procedimentos e foi-se satisfeito...
Esse era o procedimento mais "prático" para aquela dentista, mas completamente errado para o meu agora cliente.
Têm dentistas que parecem estar vivendo no início do século XX, pois só vêem uma abordagem cirúrgica, extensão para prevenção, não conhecem a fisiopatologia da cárie dentária e doença periodontal e assim por diante...

Um comentário:

  1. O cara da foto é novo e já ta com os dentes todos fudidos.Drogas + negligência=isso daí que você viu acima.

    ResponderExcluir

Agradeço pelo seu comentário! Ele será respondido assim que puder...