domingo, 23 de maio de 2010

Sobre o Filme Avatar - 1

Não sei se algum Blog odontológico falou acerca do diálogo preconceituoso a respeito dos dentistas, que aparece em uma das cenas iniciais do filme Avatar. Como não vi nada vou falar...
Como ia dizendo, as primeiras cenas do filme narram como o personagem Jake Sully, um ex-fuzileiro naval confinado a uma cadeira de rodas, foi selecionado para o programa Avatar em substituição ao seu irmão gêmeo morto, por terem genoma idêntico, e, consequentemente, compatibilidade com o Avatar já produzido para o irmão. Ao chegar no planeta Pandora, é apresentado ao gerente da mineradora que explora um mineral que é valioso na Terra. Ao saber que Jake não era cientista e sim um ex-fuzileiro, o gerente diz em tom de deboche que deveriam ver o lado bom disso, pois ele poderia ser um dentista. É bem provável que esse gerente (e o roterista que escreveu os diálogos) pense que o dentista é um cara estático, confinado no consultório e incapaz de interagir dentro de um grupo. 
Apesar de conhecer dentistas assim (ver post dentista hermafrodita), isso não representa a maioria. O que vemos são dentistas com atuações bem sucedidas na sociedade civil, política e negócios. Grande parte dos dentistas brasileiros estão diversificando suas atividades para melhor atendimento de seus pacientes e maior conforto para suas famílias. A odontologia é uma das poucas profissões que exige de quem a segue uma grande capacidade de improvisação, criatividade, conhecimento e interação com as necessidades do paciente para que o tratamento seja bem sucedido.
Finalizando, não era para existir aquele diálogo, pois não acrescentou nada. Penso em duas hipóteses para explicar porque ele foi posto ali:
1) O roterista quis se vingar do dentista dele por ter feito algo que não gostou;
2) A roterista tomou um chute no traseiro de seu ex-namorado dentista.

0 comentários:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário! Ele será respondido assim que puder...