domingo, 9 de maio de 2010

Quem é o Cliente de um Laboratório de Prótese Dentária?

O que seria de nós dentistas (principalmente os protesistas) sem um laboratório de prótese dentária? No entanto, a rivalidade entre alguns dentistas e protéticos vai perdurar eternamente. Prova disso foi o comentário de um protético no meu post sobre laboratórios de prótese. Contudo, analisando o comentário daquele protético percebi um fato que acabou se tornando o título deste post: Quem é o cliente de um laboratório de prótese dentária? É o paciente ou o dentista? O protético do comentário falou que é o paciente e insinuou que o dentista seria um mero "atravessador". É claro que esta forma de pensar não expressa a forma como a maioria dos laboratórios de prótese se relaciona com os dentistas, mas estou levantando esta bola porque já ouvi de alguns protéticos coisas semelhantes. Com toda a certeza o dentista é o cliente de um laboratório de prótese dentária! Nós dentistas encomendamos trabalhos específicos aos laboratórios para serem usados por nossos pacientes. É bem verdade de que não será o dentista que vai utilizar o trabalho e sim outra pessoa, mas isto não inviabiliza a relação de cliente que o dentista tem com o protético, da mesma forma que quando vamos a uma loja comprar um presente para um amigo ou parente, continuamos a ser clientes da loja mesmo que o produto comprado seja para outra pessoa.
Apesar de ser tão óbvio o que estou dizendo, na cabecinha de alguns protéticos parece que essa verdade não entra de jeito nenhum. Tratam o dentista com descortesia, ficam sempre pensando que o dentista quer levar vantagem, entregam os trabalhos quando querem, mas cobram pontualmente o pagamento de trabalhos que ainda nem foram instalados no paciente.
O que quero deixar claro que os dentistas devem ser tratados muito bem pelos protéticos não por serem dentistas, mas por serem clientes. Por isso, aconselho aos laboratórios que se informatize, que lembrem do aniversário dos dentistas, que proporcionem formas de pagamento mais flexíveis, que forneçam prazos de entrega mais precisos, que tenham um SAC para ajudar nos possíveis problemas e assim por diante.
Alguns laboratórios já estão fazendo isso e estão se dando bem, mas têm outros que ainda estão tratando o dentista como adversário e não como cliente. Vão ficar para trás e depois não digam que não avisei...

4 comentários:

  1. Boa tarde! Sou protetico e concordo plenamente com seu post,
    acho que a relação dentista x protético mudou muito, e tende a melhorar, tem razão quando diz que ainda existe alguns protéticos ariscos com os dentistas,mas hoje a relação anda bem estreita,pelo menos comigo é assim! não tem jeito, tem que haver uma parceria para que haja otimização dos
    trabalhos.Tomada de cor,visita técnica,etc.

    Me deixa triste esses novatos quando saem da faculdade, achando que sabem tudo, vão moldando de qualquer jeito,usando qualquer elastómero,preparando o dente de qualquer jeito, e querendo que a gente faça milagres, não é mesmo?
    tenho certeza que você não é um desses.
    Mas quando aparece um desses tento ajudar da melhor maneira possível, porque assim fazendo,o maior beneficiado será eu que vou confeccionar a prótese, e consequentemente o paciente, e depois o dentista que vai receber o dim,dim do paciente satisfeito com o trabalho executado, e agora o melhor... receberei em dia o dim, dim do dentista satisfeito com o resultado do trabalho, e por aí vai,o padeiro recebe,o leiteiro também, etc..."E todos vivem felizes para sempre" Um forte abraço Dr.

    ResponderExcluir
  2. Mandou bem Cicero!
    Seu comentário é muito construtivo e serve de orientação para dentistas e técnicos em prótese. A meu ver os TPD's deveriam ser considerados de nível superior, devido a complexidade dos procedimentos que realizam...

    ResponderExcluir
  3. Concordo Rogério com alguns dos seus comentário..e procuramosestar sempre em contatos com os nossos clientes, saber o que pretendem de um determinado trabalho, entregar sempre no prazo combinado e qdo não é possível sempre avisamos com antecedência.Mas do nosso lado as vezes somos tratados com indiferença..na hora da cobrança como vc diz..somos os últimos a receber..sempre tendo que cobrar muito pra receber,uma quantia que nem se compara com o vcs recebem,portanto é justo condições
    de pagamento longa?Os prazos que nos são dados nem sempre condiz com a realidade de um laboratório, pois um dentista atende com horários específicos: apenas um por vez..sendo que nós protéticos sempre estamos tomando conta de mais de um trabalho por vez.Ligamos muitas vezes pra tirarmos dúvidas e as vezes não temos retorno de ligações..referente a moldagens mal tiradas..espaços impossíveis e de profissionais com anos de experiência.E então somos chamados delicadamente de "monstros".Gostaríamos que alguns dentistas ficassem um dia apenas dentro de um laboratório pra poder entender nossa classe.Respeito muitos os profissionais que trabalham comigo..e tenho prazer de ter na maioria deles respeito e amizade me fazendo assim ter amor na profissão que escolhi.

    ResponderExcluir
  4. Não quero generalizar, pois estaria cometendo injustiça. Existem dentistas ruins como também há protéticos ruins. Penso que os laboratórios têm que melhorar sua forma de cobrança com mais facilidades de pagamento para o dentista, bem como agilizar e otimizar as rotinas de confecção e entrega dos trabalhos...

    ResponderExcluir

Agradeço pelo seu comentário! Ele será respondido assim que puder...