quarta-feira, 19 de maio de 2010

Até quando fazer uma especialização é bom negócio?


O desejo de todo dentista sério é estudar com afinco a fim de dominar a profissão que escolheu. E a consequência direta é aprofundar-se numa área da odontologia que tem mais afinidade. Aí que entra o curso de especialização. Todavia, muitos profissionais encontram-se numa encruzilhada, pois não sabem que decisão tomar e isso baseia-se em duas constatações: 1) Bons cursos de especialização são caros e em regime integral e o dentista tem que trabalhar para se manter; 2) Cursos de especialização medíocres têm uma carga horária mínima, são flexíveis demais, mas dão o título de especialista, o que é bom para se conseguir convênios. Aí o dilema: Fechar o consultório, fazer uma boa especialização e depois começar tudo de novo ou fazer uma especialização de fim de semana, pegar o título de especialista e estudar por fora para compensar? Conversando com o colega Adelmo, de São Paulo, ele levantou outra questão: É seguro mandar seu paciente para um especialista? Será que ele vai voltar ou vai ser aliciado? Então ele sugeriu outro caminho, que são os cursos de atualização, pois têm carga horária menor, custo menor e são específicos. O dentista poderá também fazer vários, abrangendo todas as áreas da odontologia. Isso vai lhe conferir maior conhecimento e domínio sobre o tratamento de sues pacientes, visto que quando um cliente vem ao consultório geralmente apresenta vários problemas bucais. É um fato que vale a pena ser discutido...

0 comentários:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário! Ele será respondido assim que puder...