terça-feira, 1 de junho de 2010

50 Segredos do seu dentista para você - Parte 1


Na edição de dezembro de 2009 foi publicado esse interessante artigo na revista Seleções. Minha mãe me mostrou a revista e como achei muito interessante vou transcrevê-la para vocês inserindo alguns comentários.
São frases, pensamentos e desabafos de diversos dentistas brasileiros direcionadas para seus pacientes. Muitas coisas que foram ditas já foram publicadas neste Blog (veja dicas para clientes) e isso me deixa feliz porque vejo que não estou sozinho nessa cruzada de dispor informação para nossos clientes.
O artigo começa de forma brilhante com a seguinte frase:
"O que o seu plano de saúde quer que a gente faça não é necessariamente o melhor para você".
Planos de saúde são cruéis com usuários e profissionais, pois oferecem o que não podem dar e pagam uma miséria para o dentista 30 a 60 dias depois (quando não há glosa). O dentista faz o tratamento à vista e recebe à prazo. Aí alguns profissionais sucumbem à tentação de inventar procedimentos para enganar o convênio e receber mais. Convênio odontológicos vivem da doença de seus usuários e dentista que tem convênio geralmente se comporta assim, pois não é lucrativa uma consulta de prevenção.
A Jornalista Josiane Nogueira começa o seu artigo dizendo:
"Você usa o fio dental com a mesma frequência com que troca de colchão? Passa mais tempo pondo pasta na escova do que escovando os dentes? Dentistas percebem estas coisas. E também sabem de antemão quando você insiste em pedir um tratamento cujo resultado final não vai ser o que você esperava. Pedimos a 27 dentistas de todo o país que nos contassem o que realmente pensam quando examinam os nossos dentes. O que saiu da boca desses profissionais vai mudar o modo como você trata a sua."
Gostei dessa comparação do uso do fio dental com a troca de colchão. Realmente tem gente que nunca usa fio dental. Tenho um cliente com dentes lindos, mas que está tratando cáries agudas interproximais simplesmente porque só passava fio dental nos dentes anteriores. Atrás ninguém vê...

"Algumas pessoas muito instruídas acham que, se nada na boca dói, tudo vai bem. O colesterol alto também não dói, mas é um baita problema. Acho que a população em geral não compreende que a boca faz parte do corpo." Raul Feres Monte Alto Filho, Niterói, Rio de Janeiro.
Esse meu grande professor está com toda a razão e meus conhecimentos de periodontia e prevenção devo em grande para a ele. Essa afirmação final do Prof. Raul faço com para quase todos meus clientes. Por incrível que pareça a boca faz parte do organismo! Limpeza, higienização e tratamento devem ser feitos na boca também.

"Muitos pacientes meus têm doença periodontal nos dentes de trás, mas na frente estão bons. Outros têm doença periodontal nos espaços entre os dentes e nas partes internas deles. Isso mostra que as pessoas são mais eficientes na escovação naquilo que enxergam e se esquecem do que exige um pouco mais de esforço para ser alcançado. Graças a isso convivem com a inflamação típica da doença periodontal, por anos, o que pode trazer sérios problemas para a boca e para toda saúde do corpo" Luís Silvestre G. Egreja, Mogi Mirim, São Paulo.


"Se suas mãos sangrarem na hora de lavar, você corre para o médico. Mas, se o mesmo ocorrer na gengiva a maioria das pessoas acha normal. A menos que esteja forçando demais a escovação, gengiva sangrando é doença periodontal e ponto final." Edgard Belladonna, Niterói, Rio de Janeiro.
Tem gente que me relata que acorda com a fronha do travesseiro suja de sangue e não toma a menor providência para resolver o problema. A boca faz parte do corpo!!

"O conselho de consultar o dentista duas vezes por ano só se aplica a quem tem gengivas saudáveis. E a maioria não tem. Pessoas com doença periodontal devem fazer consultas de controle pelo menos três a quatro vezes ao ano" Luciana Blanco, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.
Tenho um programa de prevenção ativo em meu consultório. Porém, são poucos os clientes que têm aderido a ele apesar de todas as recomendações e avisos que dou. A maioria acha desnecessário. "Ir ao dentista pra que? Meus dentes estão bons", dizem eles. Mas a consulta de revisão é justamente para que dentes e gengivas permaneçam bons! Através dela vemos com antecedência se algum problema bucal está se manifestando e podemos tratar com antecedência o problema nos seus momentos iniciais.

"O paciente com doença grave das gengivas deve usar mais vezes o fio dental. É importante manter o local mais limpo a fim de evitar a exarcerbação da doença no seu período agudo." Fernanda Oliveira de Paula, Juiz de Fora, Minas Gerais.
Oriento meus clientes a usarem a "técnica do cheiro" ao usar o fio dental. A técnica consiste em cheirar o fio dental após passar entre os dentes. Se o fio dental estiver com cheiro ruim deve-se continuar a passar até que haja somente o cheiro do fio dental ou cheiro de sangue (dependendo do grau de inflamação da gengiva). Praticando essa técnica diversas vezes conseguimos reduzir significativamente o grau de sangramento gengival. 

Continua...

0 comentários:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário! Ele será respondido assim que puder...