quarta-feira, 10 de março de 2010

O dentista e o financiamento do tratamento dentário



Meu negócio é tratar de problemas bucais. Como o cliente vai viabilizar financeiramente seu tratamento é negócio com o banco!
Elaborei essa afirmação que serve como lembrança para mim mesmo sobre o perigo de financiar um tratamento dentário sem as devidas garantias. Tradicionalmente o dentista tem feito o financiamento diretamente com o cliente. Todavia, nos últimos anos os apelos de consumo fazem com que a capacidade de endividamento das pessoas aumente tanto que a pessoa acaba caindo na inadimplência. E quem é o primeiro a ficar sem pagamento? O dentista!
Esse problema está acontecendo comigo com uma freqüência acima da média dos últimos anos. Teve um cliente que veio me pedir um recibo de pagamento para colocar na sua declaração de imposto de renda. Só que o tratamento data de 2006 (estamos em 2010), e o que é mais pitoresco ainda é que ele não pagou o tratamento. O estimado cliente audacioso está há quatro anos sem pagar meus honorários e quer recibo do que não pagou. Incrível! Como sou um dentista muito paciente, esclareci que ele estava em débito e assim que acertasse daria o respectivo recibo para a sua declaração de imposto de renda. Ele ficou “perplexo” com o atraso e disse que viria me pagar. Já se passou duas semanas e o cliente caloteiro desapareceu novamente.
Como sei que os colegas sofrem dos mesmos problemas, novamente passo as formas de pagamento que elaborei para evitar o dissabor de ficar sem receber. A pior coisa para um consultório não é ficar sem clientes, mas ficar sem receber o que já foi feito.
Publiquei um post uma primeira versão dessas formas de pagamento. Aqui vai a versão 2.0:
Primeiramente firmei dois convênios: Um com a empresa Vital Cred, que me oferece as formas de pagamento parcelado no cheque em oito vezes sem juros, parcelado no cartão de crédito em até 10 vezes sem juros, parcelado em até 60 vezes para aposentados (consignado), parcelado no carnê em até 24 vezes, parcelado no cheque em até 36 vezes. A empresa assume o risco do financiamento.
Outro convênio foi com um correspondente bancário para financiamento em até 36 vezes (consignado) para todos os servidores públicos.
Toda a parte burocrática é feita no consultório.
Se quiser me pagar diretamente tenho as seguintes opções: À vista com 10% de desconto, por procedimento (só paga o que fizer) e tratamento dentário programado (vai pagando parcelado e quando atingir 70% do valor do tratamento o mesmo é iniciado).
Com essas medidas ofereço diversas possibilidades aos clientes e ao mesmo tempo me livro de possíveis caloteiros, sejam intencionais ou não.

2 comentários:

  1. dr gostaria de saber os preços do tratamento sei q precisa uma avaliaçao do sr ,mas é q me enteressei ,pois com o cartao de credito pra minn ficaria bem melhor...abço

    aguardo resposta.

    ResponderExcluir
  2. Realmente é necessária uma avaliação para ver qual é a melhor solução para seu problema bucal.
    A forma de financiamento mais atrativa é o cartão de crédito, que pode ser feita em até 10 vezes sem juros.
    Ligue e marque e marque uma avaliação sem compromisso!

    ResponderExcluir

Agradeço pelo seu comentário! Ele será respondido assim que puder...