quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Faculdades de Odontologia P.P.F.P.

Quando era adolescente (isto já vai algum tempo...) ouvi pela primeira vez alguém dizer que fulano estudava na escola PPFP (papai pagou, filhinho passou). Passados alguns anos vejo que este conceito está mais vivo do que nunca. Estamos na era das faculdades PPFP. As faculdades de odontologia particulares adotaram esta forma de pseudo gestão como a única forma de sobreviverem. Escolheram a mediocridade como meio de existência. Não há mais compromisso com o ensino. Não há mais respeito à figura do professor. O que importa são alunos pagando as mensalidades em dia. Se tiver condições de estarem lá, é outra história. Nas faculdades de odontologia PPFP o nível de ensino é cada vez mais precário, pois o professor não pode fazer uma avaliação real do desempenho do acadêmico. O professor não tem autonomia para exercer seu papel, pois a maioria dos alunos não tem capacidade de estarem lá. O futuro dentista simplesmente é passado de período em período até se formar e começar a praticar a ciência da iatrogenia em todo o seu esplendor. É o fenômeno da “aprovação automática” criado pelo ex prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, aplicado no ensino superior.
O que estes futuros dentistas não sabem é que o mercado de trabalho é altamente seletivo. Profissional incompetente vai ser colocado de lado. Não haverá clientes para atender. As faculdades de odontologia PPFP estão formando uma legião de dentistas frustrados, que não conseguem uma colocação no mercado de trabalho. Consequentemente surgem outras vertentes PPFP: Cursos de atualização, cursos de especialização 1 vez por mês, mestrado profissionalizante e cursos preparatórios para concursos públicos. Aí o pobre do papai vai pagando pro seu filhinho (que deveria recomeçar a estudar a partir do ensino médio) todos estes cursos a fim de que ele consiga alguma colocação. Tem uns que realmente despertam e tomam gosto pelo estudo. Mas a maioria vai mesmo ser dona de casa com ensino superior ou vai assumir algum negócio de família...
É por esta razão que estudos de odontologia social afirmam que a profissão de dentista tornou-se a segunda fonte de renda familiar. Traduzindo: A esposa dentista tem consultório, mas o que ganha mal dá para pagar as despesas de manutenção do mesmo. O marido é que realmente banca a casa. No caso de esposo dentista proveniente de faculdade PPFP o pai continua dando mesada. Conseqüência da faculdade PPFP...

0 comentários:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário! Ele será respondido assim que puder...