terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Alguns clientes quando vão se submeter a algum procedimento odontológico que necessite de anestesia local, vão logo dizendo: “Dr. A anestesia demora muito a pegar em mim...” Existem realmente pessoas que possuem algum tipo de resistência ao efeito do anestésico local? Existe sim. Geralmente pessoas que são ou foram alcoólatras o anestésico local demora mais a fazer efeito, porque o vício do álcool faz com que a pessoa tenha necessidade de ingerir quantidades cada vez maiores de bebida para fazer o efeito desejado. Como a molécula do anestésico é “parecida” com a molécula do álcool, o organismo também vai requerer uma dose maior para que o efeito anestésico ocorra.

Todavia, em pessoas normais isto não ocorre. Então, por que em pessoas normais o anestésico local demora a fazer efeito? A resposta está nas variações anatômicas de cada organismo. Quando vamos aplicar um anestésico direcionamos a agulha para determinada região onde presumimos que as terminações nervosas estão. O dentista aprende isto quando estuda a matéria chamada “anatomia aplicada a anestesia local”. Nesta disciplina estudamos o trajeto de todos os nervos que passam pelo crânio, quais são os sensitivos, os motores e quais estruturas eles inervam. A partir daí os anatomistas indicam quais as regiões devemos aplicar o agente anestésico para que o efeito seja o melhor possível. Figurativamente podemos dizer que o anestésico local “corta” o impulso elétrico que liga os sensores que estão nas estruturas do corpo até o cérebro. É como se você desligasse um aparelho retirando a tomada que o liga a eletricidade. Esse é o efeito que desejamos quando injetamos um anestésico local. Porém, em algumas pessoas a inervação não segue o caminho que os anatomistas determinaram durante a dissecação de dezenas de cadáveres. Então, nestas pessoas o agente anestésico é aplicado, mas o nervo não passa por ali. E como não passa não pode fazer efeito. Contudo, a difusão do anestésico é semelhante as ondas que surgem na água de uma lagoa quando jogamos uma pedra nela. O anestésico vai se difundindo pelos tecidos até chegar o nervo desejado. Isto faz com que com que o anestésico demore mais a fazer efeito. Outro fato que devemos considerar é que pessoas que estão sofrendo de dor de dente por um período prolongado ficam hipersensíveis e necessitam de uma dose maior de anestésico local para que haja o efeito desejado.

9 comentários:

  1. Ola Rogerio , que tal participar do Movimento Odontologia na Internet em Meu Blog (marketing em Odontologia- http://www.marketingemodontologia.com.br/2009/08/movimento-odontologia-na-internet.html ) Escreva um post rapidinho pois faltam só 4 dias para o termino das inscrições.
    Espero você por lá.
    Abcs
    Marcos rocha

    ResponderExcluir
  2. Valeu cara estava estudando pra uma prova da faculdade aqui e a minha dúvida era justamente o que fazer com o paciente alcoolatra, se trocava o anestésico, se pegaria um com maior concetração de vasoconstritor, etc... Mas o questionamento já foi respondido. Valeu

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Olá, eu estava justamente a procura de um esclarecimento sobre anestesia.
    Mas ainda falta um detalhe...
    Tenho um tratamento dentaria a ser feito, mas a anestesia simplesmente não pega?...
    Em duas consultas, duas tentativas e nada.
    Vc pode me esclarecer esta duvida??

    ResponderExcluir
  5. Bem, o seu caso se aplica ao que falei sobre diferenças atômicas. Certamente a inervação que seu dentista quer anestesiar passa por um local diferente do que é descrito nos livros de anatomia. Recomendo que a anestesia seja feita em outros locais próximos a região e o efeito anestésico será obtido.

    ResponderExcluir
  6. Faz uma semana que ganhei uma anestesia para uma obturação, e até hoje, sete dias depois, a língua ainda esta dormente... isso vai passar???

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    No seu caso a agulha atingiu acidentalmente o nervo lingual. Esse tipo de lesão causa parestesia, ou seja, adormecimento da região inervada. Não se preocupe porque vai voltar ao normal. A lesão foi no axônio da célula nervosa e este se regenera. Porém, o tempo de parestesia pode durar até 6 meses. Fisioterapia pode ajudar a diminuir esse tempo.

    ResponderExcluir
  8. Boa noite!!!! Durante nove meses de gestação não tive nenhum problema, qdo chegou a hr do parto eu comecei a sentir frete e minha pressão subiu, e a anestesia local não pegou, tive que fazer geral. Achei que fosse por causa da febre por isso ela não pegou...qdo foi hj cortei a mão e qd foi no pronto socorro para fazer uma sutura, a anestesia local não pegou novamente, ainda bem que era apenas dois pontos...Será que isso pode ser problema no meu organismo? estou preocupada, pois tenho uma cirurgia para fazer no semana que vem e estou mt preocupada...

    ResponderExcluir

Agradeço pelo seu comentário! Ele será respondido assim que puder...