sexta-feira, 20 de maio de 2016

Webinar "Tudo sobre sisos" na íntegra!

Saiu meu primeiro webinar! Foi uma experiência gratificante compartilhar meus conhecimentos com outras pessoas. Não participou? Não tem problema!
Acesse o link abaixo que você poderá assistir toda a palestra a hora que você quiser...



Leia mais

quinta-feira, 19 de maio de 2016


Será meu primeiro webinar.
Convido você a participar.
Será na próxima sexta-feira às 19h30
Acesse o link abaixo e faça sua inscrição:
https://plus.google.com/events/cg1bsqfe523idgeojdc8fbg5d8c

Recomendo que você tenha uma conta ativa no Gmail para melhor visualização.


Leia mais

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Quando o provisório caiu...


O tratamento protético é dividido em duas fases: Provisórios e definitivo. A primeira é a fase de provisórios onde simulamos o tratamento definitivo com coroas de resina. Nesta fase verificamos a forma e a cor dos dentes definitivos. Como a resina é um material estético, de baixo custo e facilmente manipulável, utilizamo-na para simular o tratamento definitivo e para dar condições mínimas do paciente se socializar e comer antes de colocar os dentes de porcelana, que é uma fase mais demorada e de técnica apurada.
O que é mais lamentável nesta fase é quando o dente provisório cai. Geralmente o dente provisório solta da boca em situações totalmente desfavoráveis, tais como em fins de semana, feriados e antes de festas. Outro detalhe é que este fenômeno não é exclusivo de nós "pobres mortais". Acontece também com gente rica e poderosa, que paga muito bem por um tratamento dentário. Veja só o que aconteceu com o Senador Renan Calheiros, presidente do Senado:

Também apresentadores de programas de televisão ao vivo também são vítimas dos "dentes provisórios voadores":


Agora o questionamento: Por que o dente provisório cai?
1) Como o próprio nome diz, o dente provisório vai ficar por um pequeno período de tempo na boca. Por isso, não podemos usar cimentos resistentes, porque vai dificultar a sua remoção durante o período de provas;
2) Tem pacientes que transformam dentes provisórios em definitivos e não comparecem as consultas. Como o tempo o dente provisório solta;
3) Dentes provisórios são frágeis. Por isso, os paciente devem mastigar devagar os alimentos e evitar alimentos muito duros, que podem provocar fraturas.

Então a dica é: Procure fazer seu tratamento protético o mais rápido possível. Não falte as consultas e mastigue alimentos duros devagar e em pequenas porções. Esteja sempre com o telefone celular do seu dentista em mãos. Em situações emergenciais você pode colar seu dente provisório com a cola Super Bond. Esta cola é fraca dentro da boca, pois a umidade da boca diminui a efetividade. Fique diante do espelho, seque o local onde saiu o provisório, ensaie a colocação, coloque UMA gota de Super Bond dentro do provisório e encaixe o dente no local que saiu. Molhe a língua com saliva, passe em volta do dente e morda com vigor durante 5 minutos e o dente vai ficar colado durante um período de tempo até você puder encontrar-se com seu dentista.
Leia mais

terça-feira, 3 de maio de 2016


Neste ano o Imposto de Renda (IR) foi um problemaço para muita gente. Não houve reajuste para isenção, profissionais liberais e autônomos tendo que declarar CPF de cada recebimento e assim por diante.
Nas deduções nem se fala! Como reduzir a mordida do leão?
Na minha opinião, as despesas médicas devem ser consideradas com carinho, pois cuidar da saúde e abater parte deste investimento no IR é uma medida excelente!
Veja o que disse a Revista Exame:

"São Paulo - As despesas médicas são um dos maiores aliados do contribuinte na declaração do Imposto de Renda (IR). Como esse tipo de gasto pode ser 100% deduzido - não há limites de valor como no caso de despesas com educação - ele ajuda a reduzir a base de cálculo do IR, que define se você terá imposto a pagar ou a restituir.
Mesmo sem limite de valor, nem todo tipo de gasto com saúde é passível de dedução e, dentre os que são, o abatimento só é possível se a despesa puder ser comprovada, sob risco de o contribuinte cair na malha fina.
Podem ser usados como comprovantes recibos, notas fiscais e informes enviados pelo plano de saúde que contenham o nome, endereço e CPF ou CNPJ de quem recebeu os pagamentos, a assinatura do prestador do serviço e o nome do beneficiário (caso não seja o próprio titular da declaração). O cheque nominal também serve como comprovante.
Para despesas com aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas e dentárias, a comprovação é feita com a receita médica que indica a necessidade desses itens e com a nota fiscal de compra do produto, feita em nome do beneficiário."
Tem muita gente querendo tratar dos dentes e não sabe que a despesa do tratamento PODE ser abatida do imposto a pagar...
Tive uma paciente que estava realizando uma reabilitação comigo. Comecei na fase de provisórios que consegui concluir satisfatoriamente. Quando passamos para a fase definitiva a paciente reclamou dos valores, apesar de ter sido avisada com antecedência sobre os honorários, e não quis continuar. Neste mesmo tempo corria à revelia uma ação na Receita Federal contra essa cliente, pois ela havia declarado um endereço de um imóvel seu que raramente ia. As citações chegaram e ela não tomou conhecimento. Resultado: Teve uma penhora eletrônica de R$ 45.000,00 de suas contas, mais do que o dobro dos meus honorários.
Se tivesse feito o tratamento estaria com o sorriso bonito e pago, e a mordida do Leão seria mais branda...



Leia mais

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Em tempos de crise cuide da sua saúde!



Em 2016 vivemos tempos de crise! É disputa política, inflação alta, desemprego, falências e por aí vai. Ficamos numa tremenda instabilidade sem saber qual o caminho e atitude tomar...
Com a crise vem o temido estresse e com ele toda a sorte de doenças psicosomáticas e o aparecimento de doenças reais mesmo! Pressão alta, diabetes, psoríase e uma interminável lista de flagelos.
Como estamos na chuva inevitavelmente iremos nos molhar! Porém, há meios de tornar estes períodos da vida menos horrendos: Um deles é cuidar da saúde!
Qual foi a última vez que esteve fazendo um check up? Se tem uma doença instalada está fazendo o acompanhamento correto? Lembra-se de qual foi a última vez que foi ao médico?
Cuidar da saúde é uma ótima maneira de transpor este período ruim sem sequelas. De que adianta sobreviver a crise, conseguir prosperidade estando enfartado ou com um derrame?

Também devemos dar importância a Saúde Bucal! Um slogan muito utilizado na odontologia é "a saúde começa pela boca" e isso é a mais pra verdade. Um corpo saudável terá que ter necessariamente uma boca saudável. Por isso, é necessário que você tenha um aparelho mastigatório que funcione muito bem e um sorriso bonito que mantenha sua auto estima sempre elevada.

De que serve um carro novo ou uma viagem de férias com dentes feios e com falhas? De que serve um apetitoso prato se você não consegue apreciar e sentir o gosto?

Pense nisso e procure-me para uma consulta de avaliação. Você não irá se arrepender!

Leia mais

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Pessoal, gravei um web vídeo sobre esse assunto. A qualidade não ficou boa. Mandem seus comentários, OK?

video

Leia mais

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Novidade: Consulta Odontológica On Line!

O Blog Dicas Odontológicas está com uma novidade: É a Consulta Odontológica On Line!
Trata-se de um serviço de consultoria odontológica remunerada onde qualquer pessoa poderá tirar suas dúvidas sobre quaisquer assuntos relacionados a odontologia. A Consulta Odontológica On Line não substitui a consulta convencional, mas dá para a pessoa uma pronta resposta para suas dúvidas sobre tratamentos, doenças bucais, novas tecnologias, previsão de custos de tratamentos, propriedades de medicamentos e assim por diante.
Os honorários irão variar de acordo com a dúvida apresentada, mas, sem sobra de dúvida, a Consulta Odontológica On Line será muito mais acessível e rápida, pois você poderá fazê-la no conforto de sua casa.
A forma de pagamento é através do PagSeguro do UOL. Simples, fácil e rápido.

Como fazer sua Consulta Odontológica On Line?
Basta apenas clicar no ícone que está no canto direito da pagina do blog, onde está escrito "Consulta Odontológica On Line" e pronto! Se estivermos On Line atenderemos na hora. Caso contrário você irá deixar uma mensagem e entraremos em contato posteriormente.

Aguardamos por sua consulta on line!




Leia mais

segunda-feira, 1 de setembro de 2014


São esperados pacientes de todo o Estado do Ceará. A seleção acontecerá no dia 15 de setembro, com cirurgias de 17 a 21 de setembro
 Por Larissa Ambraska Depoli

Fortaleza será a segunda cidade brasileira a receber o Programa Humanitário da Operação Sorriso (OS) em 2014, depois de Santarém, no Pará. É a 19ª vez que o município sedia o programa da equipe voluntária da OS,  marcado para o período entre 15 e 21 de setembro. A previsão é de que sejam feitas cerca de 80 cirurgias corretivas gratuitas em crianças e adolescentes (até 17 anos) portadores de fissuras labiais (lábio leporino) e palatais (fenda palatina). A seleção de pacientes acontecerá no dia 15 de setembro, a partir das 8h, no Hospital Infantil Albert Sabin (Rua Tertuliano Sales, 544, Vila União). As cirurgias serão realizadas de 17 a 21 de setembro, na mesma instituição de saúde.

Para participar da seleção não é necessário realizar inscrição prévia, apenas comparecer ao local no dia indicado levando documentos de identificação do paciente e também do responsável. Pacientes e mais um familiar que residam fora do município poderão solicitar hospedagem gratuita no dia da seleção. A Operação Sorriso também oferecerá transporte até o hospital e alimentação sem custo.

Ao todo, cerca de 65 voluntários de diversas regiões do Brasil e de outros países estarão envolvidos no programa em Fortaleza. Os colaboradores pertencem a diferentes especialidades, como Cirurgia Plástica, Pediatria, Anestesiologia, Enfermagem, Ortodontia, Fonoaudiologia etc. “A idéia é operar e capacitar os centros locais. Os pacientes que não forem atendidos serão encaminhados para o serviço local, atingindo a população com resultados mais permanentes”, enfatiza Luciana Garcia, coordenadora dos Programas Humanitários da Operação Sorriso. Desde 1997, já foram realizadas em Fortaleza mais de 32 mil consultas em pacientes. Quase duas mil pessoas foram operadas e mais de dois mil procedimentos cirúrgicos foram feitos durante os programas humanitários na cidade.

Os profissionais de saúde responsáveis são especializados em fissura labiopalatal e coordenados pela equipe da Operação Sorriso que também leva médicos residentes e novos voluntários para serem treinados no atendimento aos fissurados. “O processo de credenciamento dos voluntários é coordenado pelo Conselho Multidisciplinar de Saúde da Operação Sorriso, visando garantir que tenhamos um time altamente especializado. Os voluntários ficam aptos a prestar assistência a pacientes em diversas especialidades, como Cirurgia, Fonoaudiologia, Anestesia, Psicologia e Ortodontia. Buscamos a sustentabilidade local no atendimento ao paciente fissurado, principalmente nas regiões de grande demanda, explica o médico Ricardo Barros, diretor médico da OS.

“Essa parceria Operação Sorriso com o Hospital Infantil Albert Sabin é muito importante por conta do grande número de pacientes com este tipo de má-formação. Há uma demanda grande que não temos condições de cobrir, principalmente no interior. A campanha da OS agiliza esse atendimento. É também uma oportunidade para envolver mais ainda os nossos residentes, que passam a conhecer melhor o que é o fissurado. Neste ano, vamos contar com residentes de Enfermagem, Odontologia, Nutrição, Serviço Social, Psicologia, Farmácia e etc. As expectativas são boas”, comemora a fonoaudióloga Evelin Gondim, coordenadora do Núcleo de Atendimento Integrado ao Fissurado (Naif) do Hospital Infantil Albert Sabin.

A Operação Sorriso, em parceria com o Centro de Estudos do Genoma Humano da USP realiza estudos no diversos locais onde realiza missões cirúrgicas e em Fortaleza encontrou a maior correlação genética com o aparecimento de fissuras. Nesta missão os estudos continuam ampliando a base de estudos.


Os apoiadores têm papel fundamental

A Operação Sorriso é patrocinada por empresas como Ethicon – J&J, Colgate, Azul Linhas Aéreas, Fundação Aumund, Fundação Citi Esperança, White Martins, entre outras. E conta com o apoio da Marinha do Brasil, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), da Sociedade Crânio-Maxilar, do Projeto Genoma, da Associação Beija- Flor, do Hospital Infantil Albert Sabin, do Lar Amigos de Jesus, da FNazca, Way Models, Cristália, Approach Comunicação Integrada e PRNewswire. Veja a lista completa no sitewww.operacaosorriso.org.br

                                                                                    
Atendimento pós-operatório gratuito

Também no dia 15 de setembro, os voluntários da Operação Sorriso realizarão a avaliação pós-operatória dos 111 pacientes que já fizeram a cirurgia para correção da fissura labiopalatal na missão humanitária ocorrida em abril de 2012. “É nesse momento que avaliaremos o resultado da cirurgia anterior e se há necessidade de uma nova cirurgia, os tratamentos necessários e até mesmo a alta cirúrgica. Além disso, ficamos muito felizes em rever as famílias. A Operação Sorriso também é um trabalho humanitário: queremos saber se estão bem, indo à escola, crescendo felizes e, claro, dar um abraço em cada um”, comenta Luciana Garcia.

 Sobre a Operação Sorriso 

A cada três minutos nasce uma criança com deformidade facial no mundo. De acordo com a Organização Mundial de Saúde existe uma criança com fissura para cada 650 nascidas e, todos os anos, mais de 5.800 novos casos endossam as estatísticas. A estimativa é que existam cerca de 280 mil pessoas com fissura labiopalatal em todo o Brasil. Entretanto, não se sabe necessariamente quantas já receberam o tratamento. Presente no país desde 1997, a Operação Sorriso — maior organização médica voluntária do mundo que reúne profissionais de 80 países para ajudar exclusivamente pessoas portadoras de deformidades faciais — já transformou a vida de mais de 200 mil pessoas. No Brasil, as ações tiveram início em 1997 e já foram realizados mais de 83 mil exames e avaliações especializadas. Ao todo, nove mil pessoas foram atendidas em onze estados brasileiros.

“Esses atendimentos refletem milhares de histórias de superação, dedicação e amor ao próximo”, diz Ana Stabel, atual Diretora Executiva da Operação Sorriso, lembrando que, só em 2013, a organização realizou três programas humanitários onde efetuou quatro mil avaliações médicas e ultrapassou o número de 200 cirurgias. Tudo gratuitamente, devolvendo a dignidade, funcionalidade e autoestima para milhares de pacientes.

Para ajudar
Quem quiser ajudar pode fazer doações em dinheiro (que facilitam compras em grande quantidade):http://www.operacaosorriso.org.br/participe/financie-sorrisos

 SERVIÇO:
Programa humanitário da Operação Sorriso em  Fortaleza (CE)
Dia de seleção dos pacientes: 15 de setembro de 2014
Horário: a partir das 8h
Informações: através dos telefones (85) 3101-4214 e (85) 9760-3193
Datas das cirurgias: 17 a 21 de setembro
Local: Hospital Infantil Albert Sabin — Rua Tertuliano Sales, 544, Vila União

Doações para Operação Sorriso podem ser feitas direto em conta:
Associação Operação Sorriso do Brasil
CNPJ: 08.691.563/001-85
Banco Itaú – 341
Ag: 8729 C/C: 23082-4
Comunicar depósito através do e-mail: contato@operationsmile.org.br
Relatórios financeiros disponíveis no site
*As empresas também podem apoiar a Operação Sorriso com recursos financeiros, humanos ou contribuições em espécie ou através de parcerias corporativas.

Leia mais

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Quando a dentadura não ficava na boca...


Prótese total ou popularmente dentadura é o "Calcanhar de Aquiles" de todo dentista que faz prótese.  São tantas variáveis e exigências que tornam uma simples dentadura num procedimento complexo.
Comigo não foi diferente.  Apesar de já ter feito centenas delas sempre me esbarro com alguma novidade embaraçosa. Certa feita atendi uma cliente para confeccionar as próteses superior e inferior. Normalmente a dentadura inferior é a mais difícil de se fazer,  mas nessa cliente essa foi a mais fácil.  A superior é que foi o desafio. Confeccionei dentro de todas as especificações,  mas na hora de provar a dentadura não ficava na boca.  Parecia que estava totalmente sem retenção. A paciente fazia um movimento com os lábios e a dentadura soltava facilmente. Questionando a minha conduta resolvi confeccionar outra do zero. Segui todas as especificações e novamente o problema surgiu. Peguei a prótese nova e procurei transformá-la num clone da antiga. E o problema de falta de retenção continuou. Então percebi que o problema estava na tensão que os músculos orbiculares da boca provocavam sobre a prótese. Lembrei-me do problema semelhante que os braquetes causam no lado interior dos lábios quando a pessoa inicia o tratamento ortodôntico, em que os músculos orbiculares empurram a parte interior do lábio a fim de promover o selamento periférico. Então a parte interior do lábio toca com força nos braquetes e fica toda ferida nas duas primeiras semanas de tratamento. Após isso, o sistema nervoso se encarrega de promover um relaxamento na tensão dos músculos e o lábio não se fere mais.
Com esse princípio na cabeça propus a paciente que usasse Corega durante 30 dias para ajudar na retenção e depois poderia deixar de usar, pois a prótese não soltaria mais. Ela protestou, mas disse que era a única alternativa para solução do problema. Usou Corega durante 30 dias e no 31 dia não usou mais. Para surpresa dela a prótese estava com uma retenção incrível! A musculatura orbicular dela se adaptou a prótese. Feliz é o marido dela...
Leia mais

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Pérolas do Blog Dicas Odontológicas

Vejam só esse comentário:


Leia mais

segunda-feira, 4 de agosto de 2014



Não sei se acontece em todos os consultórios dentários, mas no meu acontece com frequência. Os clientes perguntam quando podem comer ao final da consulta! 
Parece que o tratamento dentário abre o apetite. As pessoas ficam famintas ao sair da cadeira do dentista. Às vezes fico com medo de ter minha mão mordida...
Dá vontade de dizer que é para ficar uma semana sem comer! Brincadeiras a parte, o fato é que quando estão na cadeira do dentista as pessoas ficam descontroladas. É um medo infundado, pois a maioria dos procedimentos são simples e a pergunta final é sempre a mesma.
Talvez você já tenha feito essa pergunta ao seu dentista. A resposta é: Depende do tratamento feito!
1. Cimentação de coroas e blocos - 2 horas sem ingerir alimentos sólidos.
2. Instalação de implantes - Esperar a anestesia passar.
3. Extração dos dentes - Esperar a anestesia passar.
4. Remoção de tártaro - Comer imediatamente.
5. Instalação de dentadura - Comer imediatamente (se conseguir).
6. Restauração do dente com resina - Comer imediatamente.
7. Restauração do dente com amálgama - Esperar  2 horas
8. Tratamento de canal - Esperar a anestesia passar.
9. Cirurgias em geral - Esperar a anestesia passar.

Dependendo da extensão do tratamento recomendo que a ingestão de alimentos sólidos seja em pequenas porções, e mastigado devagar. Além disso, os alimentos devem ser macios e fáceis de mastigar.



Leia mais

A Artéria Facial me "pregou uma peça"...

Foi durante uma cirurgia de extração de siso incluso. Estava eu a remover um siso totalmente incluso, com a coroa fazendo um ângulo de 45 graus com a raiz do segundo molar. A cirurgia, apesar de ser trabalhosa, estava dentro da normalidade. Procurei fazer incisões conservadoras para acessar a região do siso. Após alguns minutos aparece a coroa do siso e começo a fazer uma osteotomia para deixar a coroa totalmente exposta. Em seguida faço uma odontosecção para remover o siso em dois tempos: Primeiramente a coroa e depois a raiz. Procedimento cirúrgico normal...
Removi a coroa e com o auxílio de alavancas removi as raízes. Duas horas e meia de cirurgia com sucesso absoluto! Preparo-me para realizar a sutura. Quando passo a agulha do fio de sutura pela mucosa jugal, um sangramento abundante surge diante de mim. Comecei a tamponar, mas o sangramento não parava. Pensei: "-A artéria alveolar inferior rompeu", pois o siso estava muito próximo dela. Tamponei o alvéolo com cimento cirúrgico e o sangramento continuava. Sem saber mais o que fazer chamo meu colega Heber para que ele me dê uma luz para elucidação do problema. Ele diz: "-Deve ser a artéria facial rompida". "-Mas como?" Pergunto eu. "-A artéria facial não passa por ali". Então ele disse: "-Pressione o bordo inferior do corpo da mandíbula, próximo ao ângulo da mandíbula pra gente ver o que acontece". Fiz a pressão e o sangramento diminuiu. Mantive o pressionamento, apliquei vários anestésicos locais na região e terminei com uma sutura em massa da região. Após 3 horas o sangramento cessou. O paciente perdeu cerca de 300ml de sangue.
Como o paciente tinha plano de saúde, solicitei uma ambulância para que o levasse a uma emergência bucomaxilofacial para uma segunda opinião dos procedimentos adotados e uma reposição de eletrólitos, visto que a perda de sangue foi grande.
O paciente estava lúcido e tranquilo quando foi levado de ambulância, já sendo administrado soro intravenoso pela equipe médica. Ao chegar no hospital o colega melhorou a sutura e trocou o antibiótico amoxilina para clavulin, o que concordei plenamente.
De quem foi a culpa? Não foi minha nem do paciente. Foi da alteração da rota da artéria facial. Observando a figura acima, verificamos que ela percorre o bordo inferior do corpo da mandíbula e sobe em direção a comissura labial e nariz a partir do primeiro premolar. Só que no caso do meu paciente a artéria facial resolveu subir na altura do segundo molar! Se fosse um cirurgião buco maxilo, a cirurgia teria terminado antes mesmo de começar pelo fato de que esses profissionais gostam de fazer extensas incisões para melhor visualizar a área a ser operada.
Foi uma lição e tanto que aprendi.
Apesar de tudo isso ter ocorrido, na semana seguinte removemos a sutura e duas semanas depois removemos o cimento cirúrgico. O paciente reclamava de dor, o que é natural numa situação dessa e foi medicado com analgésicos e antiinflamatórios.
Após três semanas estava completamente restabelecido e sem nenhuma sequela.
Agradeço ao amigo Dr. Heber Borges Coelho pela inestimável ajuda.
Cirurgia de extração de siso é assim mesmo, uma "caixinha de surpresas"...
Leia mais

Extração profilática de sisos é uma conduta correta?

Essa pergunta é feita para mim constantemente. Penso que não seja uma conduta correta, apesar de alguns colegas meus praticarem em seus consultórios.
Isto deve-se ao fato de que não sabemos com 100% de certeza se aquele siso incluso vai dar algum problema ao longo da vida da pessoa que o possui. Logo, submeter a pessoa a uma cirurgia para "prevenir" de um problema que talvez nunca se manifeste é, no mínimo, temerário.
A cirurgia de siso tal qual outras cirurgias tem seu grau de dificuldade e de complicações. Por isso, recomendo que pense duas vezes em se submeter a tal cirurgia, principalmente se você não está sentindo nada desagradável.
Porém, se você está fazendo tratamento ortodôntico ou se o siso está incomodando, faça a cirurgia de extração.




Leia mais

Pérolas do Blog Dicas Odontológicas


Leia mais

sábado, 2 de agosto de 2014

É indicado o uso de enxaguatório após cirurgias bucais?


É indicado como coadjuvante na higienização bucal pós cirurgia. Isto deve-se ao fato de que a região operada está dolorida e de difícil acesso por causa da dificuldade de abertura da boca e o edema da região. Também a dor é fator limitante para uma higiene adequada.
Porém, nem todos os enxagüatórios são indicados. Somente os enxagüatórios que tem a substância Clorexidina como princípio ativo são indicados. Isto deve-se ao fato do alto poder bactericida da clorexidina, associada a frequência de utilização. A clorexidina é usada apenas em dois bochechos diários, com intervalo de 12 horas e com 1 minuto de duração. Os demais para terem as propriedades bactericidas, os bochechos devem ser feitos em intervalos de 4 horas, o que é praticamente inviável para a maioria das pessoas (só que os fabricantes desses antisépticos não falam sobre esse detalhe).
A clorexidina só deve ser usada no período de cicatrização da cirurgia, por causa dos efeitos colaterais que ela provoca:
1. Escurecimento dos dentes
2. Perda do paladar
3. O longo do tempo de uso pode favorecer o surgimento de infecções oportunistas por fungos ou outros microorganismos.

O fato é que somente creme, escova e fio dental são suficientes para se ter saúde bucal.




Leia mais

Recebo diariamente várias perguntas sobre cirurgia de siso. Um dos questionamentos é o "buraco" que fica depois da cirurgia, quando ele vai desaparecer, incomoda porque enche de comida, e assim por diante.
O fato é que quando a cirurgia inicia, inicia também o processo de cicatrização. O sistema nervoso autônomo entende que qualquer agressão ao organismo precisa ser reparada para que o mesmo mantenha sua integridade estrutural.
Não vou me deter em descrever a fisiologia do processo de cicatrização, porque é algo de difícil entendimento até mesmo para nós profissionais de saúde. Então irei dar uma descrição numa linguagem leiga.
No momento que a cirurgia é iniciada ocorre sangramento. Quando o cérebro percebe que está saindo sangue da região, ele dá um comando para o sistema sanguíneo a fim de que vá para a região uma estrutura chamada de plaquetas. A plaqueta é uma espécie de esponja que tem como finalidade tamponar os vasos rompidos para que o sangramento cesse. Das plaquetas é formado o coágulo, também chamado de "sangue pisado". O coágulo serve como uma "rolha" que vai fechar a ferida e cessar o sangramento. Ao mesmo tempo em que o sangramento é cessado, inicia-se o processo de reparação. Células vão se diferenciando e formando novas células semelhantes as células que foram destruídas durante a cirurgia. 
A cicatrização da região onde foi retirado o siso se dá de baixo para cima. Isso acontece para que restos de alimentos não fiquem aprisionados no interior da ferida e cause infecção. É por essa razão que que o "buraco" permanece tanto tempo depois da cirurgia. Geralmente o processo de cicatrização leva cerca de 40 dias para concluir. Portanto, se você está numa situação dessas tenha paciência, siga as recomendações do seu dentista e faça uma boa higienização da boca!




Leia mais

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

O problema do excesso de especialidade...



Tem uma piada que diz o seguinte: Certa vez um homem estava com uma terrível dor na bolsa escrotal. Procurou um urologista e relatou seu problema. Após exame, o médico disse. "- Você está com uma infecção grave no ovo esquerdo. Eu não sei tratar, mas conheço um colega que é especialista nesse problema." E deu o cartão do colega. Atormentado, o homem liga para o consultório do especialista e marca uma consulta de urgência. A secretária disse que o médico poderia atendê-lo naquele mesmo dia. Desesperado, o homem parte para para o consultório do médico. Chegando ao prédio ele confunde o andar e vai bater no escritório de um advogado. Ao abrir a porta o homem diz desesperado para o advogado: "- Dr. estou com uma baita dor no ovo esquerdo". O advogado, sem saber o que dizer, falou: "- Meu amigo eu aqui só faço Direito!" O homem desalentado desabafa: "- Vai ser especialista assim na PQP!!".

Essa piada reflete um problema sério que começou na medicina e agora aparece na odontologia. O excesso de especialidades. Acabou o clínico geral. Aliás, quem se intitula "Clínico Geral" é taxado de profissional que não gosta de estudar ou de que ficou "parado no tempo". Todo mundo quer ser especialista em alguma coisa. Até aí não tem nenhum problema, pois sendo especialista o profissional delimita para si um público alvo ou também pode ser especialista aquele profissional que gosta mais de determinado assunto ou parte do corpo humano. 

O problema real é que em alguns casos o "especialista" esquece do restante do corpo, no caso do médico ou da boca, no caso do dentista. Esquece-se que o corpo humano é uma unidade. Tudo está conectado. Para analisarmos com precisão uma patologia devemos analisar todo o comportamento do corpo, pois a solução nem sempre está onde a doença está se manifestando.

Ser especialista é muito bom, mas não podemos deixar de lado o todo. O conhecimento integral da fisiologia do corpo humano é fundamental para exercermos uma odontologia de qualidade.

Leia mais

Demanda Negativa - Você gosta de ir ao dentista?


Nesta semana foi a primeira aula da disciplina de Marketing que minha esposa, Jailma, assiste no seu curso de Administração Industrial do CEFET/RJ. Durante a aula um dos assuntos abordados foi "Demanda" e o professor perguntou: "-Quem gosta de ir ao dentista?". Jailma foi a única que levantou a mão. Todos riram quando o professor olhou para ela espantado. Em seguida ela justificou: "-Gosto de ir ao dentista para ter saúde bucal". Aí o professor retrucou que ela era uma exceção, pois a maioria das pessoas não gostava de ir ao dentista, o que caracteriza na linguagem de marketing de "Demanda negativa" e a aula continuou...
Ao chegar em casa ela me contou esse fato e ficamos a conversar sobre ele. Realmente, a maioria das pessoas só procuram o dentista na necessidade, o que é extremamente errado. Devido a anos de descaso das autoridades, não nos foi ensinado uma cultura de prevenção. Só procuramos atendimento médico quando estamos doentes. Só procuramos atendimento dentário quando estamos com dor ou com algum problema estético. É por essa razão que as UPAS e hospitais estão abarrotadas de pacientes esperando horas para serem atendidos, até mesmo em hospitais particulares. Tenho recebido clientes que gastam uma quantia significativa no seu tratamento, simplesmente porque não fizeram uma consulta de revisão. E ainda reclamam do custo!
Se houvesse uma cultura de prevenção tudo seria diferente: As pessoas seriam mais saudáveis, os hospitais atenderiam os pacientes com mais rapidez, os dentistas fariam menos procedimentos invasivos e o paciente gastaria menos tempo e dinheiro com tratamentos. Seria ótimo, não?
Portanto, conclamo aos meus leitores que transformemos tratamentos de saúde, sejam eles odontológicos ou médicos, em "Demanda positiva". Vamos nos tratar para continuarmos saudáveis e não para curarmos doenças!
E a melhor maneira disso é:
1. Fazermos um check up médico anual.
2. Procurarmos atendimento logo nos primeiros sintomas negativos.
3. Frequentarmos o dentista 2 vezes ao ano, mesmo aparentando não existir problemas dentários.
4. Desenvolver hábitos saudáveis.

Simples e prático! Assim começaremos a desenvolver uma demanda positiva em nossa saúde.
Compartilhe a hashtag #dentistademandapositiva nas redes sociais para criarmos uma cultura de preveção em odontologia!


Leia mais

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Pérolas do Blog Dicas Odontológicas

Pessoal, a partir deste post publicarei alguns comentários estapafúrdios que recebo diariamente. Perguntas tão sem noção que tornam-se engraçadas. E, como não quero rir sozinho, passarei a publicá-las sem mencionar as fontes.

Leia mais

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Sempre sobrevive uma bactéria...

Leia mais

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014


Assistindo o programa "Os Muquiranas" no canal TLC, tive uma ideia sobre como ser muquirana na higiene bucal sem afetar a qualidade da higienização. Para simular um enxaguatório pegue um pouco de creme dental coloque na língua e em seguida coloque um pouco de água na boca. Em seguida bocheche. Está pronto o enxaguatório muquirana!!
Leia mais

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Manifestações Sistêmicas das Doenças Bucais


Leia mais

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

http://www.livrariaflorence.com.br/odontologia/implantodontia
Apesar de toda divulgação sobre o que são implantes dentários, ainda persistem muitas dúvidas sobre esse assunto. Ainda mais quando vamos nos submeter a esse tipo de tratamento. Por outro lado, o dentista especialista em implantes dentários também encontra dificuldades na hora do planejamento e execução da cirurgia, pois cada paciente tem suas particularidades.
Pensando nisso, estou sempre a pesquisar sobre novidades que podem me ajudar bem como facilitar a vida de meus pacientes, e encontrei a Livraria Florence. Lá encontrei excelentes livros que explicam de forma clara para futuros pacientes o que são implantes dentários, como também livros técnicos para implantodontistas que abordam de maneira clara as mais modernas técnicas cirúrgicas e protéticas.

Vejam só alguns assuntos que são abordados:

Implantes dentários: mitos e verdades
            Do que é feito um implante dentário? Pode sofrer rejeição? A cirurgia de implante dói? Conheça os mitos e verdades dos implantes dentários e tire todas as suas dúvidas.
            Nos últimos anos a implantodontia vem crescendo e tendo destaque no Brasil. Seu aumento se deve por vários motivos, dentre eles: reestabelecer a função do dente, estética e autoestima de forma segura e duradoura. Muitas dúvidas surgem na hora de fazer cirurgia, confira os principais mitos e verdades sobre os implantes dentários:
·         O que é um implante dentário?
            É um componente cirúrgico com o formato de parafuso feito por titânio e que sofre osseointegração. É cirurgicamente colocada na região da mandíbula ou maxilar para substituir a raiz dentária. Seu objetivo é dar suporte a prótese que posteriormente vai ser feita em cima para repor o elemento dental, devolvendo estética e função mastigatória.
·         Pode haver rejeição do implante?
            O titânio, material utilizado na fabricação dos implantes, é biocompatível, ou seja, comporta-se biologicamente como corpo inerte, e isso permite a sua osseointegração. Os casos de rejeição estão normalmente associados às infecções, erro na instalação cirúrgica e planejamento incorreto.
·         A cirurgia é muito dolorosa?
            Seguindo as orientações prescritas pelo dentista, a maioria dos pacientes não relata dor pós-operatória. A cirurgia é simples, normalmente realizada sob anestesia local, podendo ser geral, caso o paciente queira. Todavia, a cirurgia não é dolorosa.
·         Quanto tempo dura um implante?
            Teoricamente, um implante bem feito e cuidado pode durar por tempo indeterminado, assim como um dente natural. Inclusive, existem casos de pacientes que possuem o implante há mais de 30 anos. Entretanto, fatores como falta de higiene, traumas, acidentes, problemas sistêmicos, entre outros, podem ocasionar ou colaborar para o sucesso ou insucesso dos implantes.

            Para saber mais sobre implantes dentários ou outros assuntos médico odontológicos, confira o site da Livraria Florence e encontre inúmeros livros na especialidade de Odontologia com dicas e informações para tratamentos, diagnósticos, técnicas e muito mais. 



Leia mais

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014


Tempos atrás escrevi um post sobre cobrar ou não orçamento. Naquele post escrevi sobre a possível origem da não cobrança de orçamento, meu ponto de vista, etc. Naquela época decidi por usar a consulta de orçamento como investimento, ou seja, usaria a consulta inicial para divulgar meu trabalho atraindo o possível cliente para dentro do consultório sem cobrar nada. Pensava com isso que ao ver os diferenciais de atendimento, técnica e amabilidade o possível cliente certamente fecharia o tratamento. E de fato consegui muitos assim! Tive também alguns problemas que não valorizaram a odontologia, mas o que percebi ao longo dos anos é que meu trabalho não era valorizado, apesar de todo o preparo técnico. Percebi também que muitas pessoas querem somente dar uma "olhadinha" e depois gastar o dinheiro em outras coisas. Tratar dos dentes? Só quando doer ou quebrar o dente da frente, pois ninguém em sã consciência quer ficar sem os dentes da frente...
Como meu consultório fica dentro de um shopping com vários consultórios e laboratórios, percebi que algumas pessoas queriam fazer orçamento só para passar o tempo enquanto aguardavam a hora de uma consulta médica, exame ou um amigo fazendo compras. Percebi também que as pessoas querem informação sobre seus problemas bucais, mas não querem pagar por essa informação que foi aprendida após longas horas de estudo.
Sentindo na pele o desprestígio passei a não dar mais importância a essa primeira consulta, que considero uma das mais importantes, e tratava mecanicamente meus possíveis futuros clientes. 
Como também não estava gostando dessa minha postura, pois adoro ser dentista, revi meus conceitos e resolvi dar uma nova roupagem ao velho orçamento das clínicas chamadas de populares. O que me espantou é a constatação de que na verdade nunca dei um orçamento, pois nunca peguei uma tabela de preços dos tratamentos, abri a boca do paciente e preenchi um papel com os preços da tabela. Na verdade sempre fiz uma avaliação e planejamento do tratamento, mas eu não dava importância a esse meu esforço. Como não me valorizava porque uma pessoa que mal me conhece vai dar?
Por isso, passei a orientar minha equipe que de agora em diante não faremos mais orçamentos, mas sim uma Consulta de Avaliação e Planejamento do Tratamento! A pessoa ao ligar ou entrar no consultório é orientada sobre esta cobrança e minha equipe explica o que faremos nessa consulta inicial. Ao usar esse novo expediente percebi que o número de recusas foi um pouco menor do que quando não cobrava. Todavia, o que mesmo me impressionou foi a mudança da minha atitude diante dessa forma de abordagem inicial, pois, afinal de contas, eu estava ganhando pelo meu trabalho executado, mesmo sendo de forma mental. Também passei a me empenhar em usar a radiologia e a câmera intra oral como meio auxiliar de diagnóstico inicial. Por que não usar se a pessoa estava pagando por isso? 
O fato é que TODOS ficaram satisfeitos! Eu fiquei, pois senti meu trabalho valorizado e a pessoa também, porque recebeu uma avaliação de qualidade. Foi tratada como um ser humano e não como uma mercadoria!



Leia mais

Macaco com sorriso matreiro

http://www.memesdanet.com.br/2014/01/mestre-do-disfarce.html

Leia mais

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Respeito é bom e todos gostam, principalmente o Dentista!


Vivemos uma crise do respeito. Há desrespeito por toda a parte. A consequência direta são os mais diversos conflitos, desde a briga de vizinhos até guerra entre países. Todos gostam de serem respeitados, mas nem todos gostam de respeitar. Por que estou escrevendo sobre este tema?
Ultimamente algumas pessoas que se dizem meus "clientes" não demonstram nenhum respeito com o trabalho que é desenvolvido no consultório. Faltam as consultas sem avisar, não respeitam as datas de pagamentos, não seguem as orientações do tratamento, quebram as próteses e diz que foram mal feitas e assim por diante. Entretanto, é só eu atrasar um prazo na entrega de um trabalho que esbravejam e reclamam que estão sendo mal atendidos, apesar de fornecer todas as informações e justificativas da situação do tratamento. A minha indignação é que faço de um tudo para satisfazer meus clientes, mas alguns não consideram meu esforço. Estou consciente de que isso acontece mesmo, mas não custa nada desabafar...
Leia mais

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Alguém já viu os dentes do Boris Casoy?


É uma grande dúvida que tenho. Gosto muito do trabalho dele como repórter, mas até agora estou com esta dúvida. Será que ele usa dentadura e tira na hora de apresentar o jornal? Ou será que ele tem uma linha de sorriso muito baixa que não deixa aparecer nada?
A verdade é que o Boris Casoy é o paciente dos sonhos dos dentistas, pois a única preocupação que teríamos era simplesmente manter a função mastigatória. Estética? Alinhamento? Cor? Forma dos dentes? Pra que? Não aparece nada mesmo...


Leia mais

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Quando a pasta de dente está acabando...

Fonte: http://www.memesdanet.com.br/2014/01/quando-pasta-de-dente-esta-acabando.html

Leia mais

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

"- Eu só venho ao consultório para apagar incêndio"...


Foi com essa frase que uma paciente veio ao meu consultório com dor de dente. Ao examinar vi que o problema só seria resolvido com extração ou tratamento de canal. Aí vem o medo da anestesia e todo o desconforto que um tratamento de canal produz.
Será que havia necessidade disso? Certamente que não! 
Fazendo o paralelo com o trabalho do bombeiro, quando surge o incêndio só resta a alternativa de apagá-lo. Uma vez apagado, tudo que o fogo pegou foi destruído e não resta mais nada. Tudo deverá ser reconstruído. Porém, se houvesse uma ação preventiva contra o incêndio dificilmente ele teria ocorrido.
Da mesma forma, a prevenção contra doenças bucais evita que elas ocorram.
E como a prevenção é feita? 
Todas as pessoas devem visitar o dentista pelo menos 2 vezes ao ano. Pode até mesmo você não perceber nada e achar que seus dentes estão em perfeita ordem. Ledo engano. O dentista é a pessoa indicada e treinada para examinar seus dentes e gengiva da maneira correta. Somente ele é que poderá detectar problemas ainda na fase inicial. E problemas na fase inicial são facilmente resolvidos.
O ano está começando. Há quanto tempo você não visita seu dentista? Comece o ano bem cuidando de sua saúde bucal. Marque uma consulta de revisão. Talvez esteja tudo bem. É mais barato investir numa consulta do que pagar um tratamento.
FELIZ 2014!!



Leia mais

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Visão do Inferno...


Hoje, andando para o consultório, me deparo com uma visão grotesca: Um homem caminhando em minha direção com sua dentadura superior na mão, tentando colocar na boca. Não sei porque fez isso, mas estava tendo dificuldade em encaixar. Quando estava pertinho de mim ele consegue! Encaixa a superior e mostra um "belo sorriso". Além de mal feita ele só tinha de canino a canino inferior. 
Não estou criticando o homem por usar dentadura. Infelizmente, muitas pessoas hoje em dia usam por pura falta de desconhecimento de como ter boa higiene bucal e por culpa de nós mesmos (dentistas)! Minha mãe, por exemplo, começou a usar dentadura antes dos 30 anos, porque seu dentista falou na época que ela ia perder todos os dentes mesmo, que a dentadura era a "solução ideal". Hoje, com 75 anos, ela sofre com suas próteses totais...
A "visão do inferno"  que me refiro é a falta total de pudor daquele homem. Não está nem aí para quem vê seus modos e sua intimidade. Abre a boca tira a dentadura cheia de baba e tenta colocar naquela boca desdentada. Pensei que já tinha visto tudo de odontologia neste ano e fechei com "chave de ouro"!
Nos tempos atuais não é mais necessário a pessoa passar por esse tipo de constrangimento. Com os implantes dentários todos os desdentados totais e/ou parciais tem a oportunidade de ter seus dentes novamente. chamamos isso de terceira dentição. Veja os exemplos abaixo:

Sobredentadura retida por implantes
Prótese Total fixa com implantes
São próteses que proporcionam  retenção suficiente para você mastigar e sorrir sem constrangimentos. Procure-nos e sorria com alegria e confiança!


Leia mais

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Boca de Fossa

Hoje fui almoçar no shopping com minha esposa. Na saída senti um cheiro insuportável no corredor, que logo detectei como sendo proveniente de uma halitose. Como tinham várias pessoas ao meu redor não pude ver de quem era, mas tinha certeza que era originária de halitose e o tipo de doença gengival era característico de Gengivite Ulcerativa Necrosante Aguda, mais conhecida pela sigla GUNA. Fiquei com pena tanto da pessoa portadora da doença como das pessoas ao redor dela. É um sofrimento e um constrangimento só...
Contudo, isso seria facilmente resolvido se a pessoa fosse ao dentista e recebesse o tratamento devido. Mau hálito tem cura. Mau hálito tem tratamento!

Leia mais

domingo, 22 de dezembro de 2013



É com muita alegria que anuncio que o Dicas Odontológicas atingiu a marca de 1 milhão de acessos! Apesar de ser coisa corriqueira para alguns blogs de segmentos mais apelativos, atingir essa marca num blog de um assunto tão restrito e nem um pouco atrativo (afinal de contas quem gosta de ir ao dentista?), é uma grande façanha.
Agradeço ao decano dos Blogs de Odontologia o Blog do Dentista pelo incentivo inicial a escrever sobre odontologia. Agradeço ao Dicas Blogger  pelo primeiro template e o Gerenciando Blog pelo template atual, que deram ao Dicas Odontológicas uma identidade visual compatível com o conteúdo do blog. 
Agradeço a minha família: Davi meu filho e Jailma minha esposa pela fonte de inspiração constante que me proporcionam.
Por fim, agradeço ao amigo leitor por concordar ou discordar de algum conteúdo do blog. O fato é que você esteve aqui e deu sua opinião!
Leia mais

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013


Sempre me perguntam com qual idade a criança deve realizar higiene oral. A resposta que dou é que a preocupação com a saúde bucal da criança começa ainda no útero da mãe. Os pais devem se preocupar com a saúde bucal deles primeiramente. Isto deve-se ao fato de que pais sem saúde bucal gerarão filhos sem saúde bucal. Além disso, a flora bacteriana que se formará no aparelho digestivo da criança será herdada da flora bacteriana dos pais. Pais com má saúde bucal terão uma flora bacteriana agressiva e altamente cariogênica, que passará para o filho. Tenho visto crianças com três anos com os dentes de leite cariados. Isto não precisa acontecer.
Para que a criança se desenvolva com saúde bucal siga as seguintes dicas:

  1. Os pais devem ter saúde bucal. Visitem o dentista pelo menos duas vezes ao ano.
  2. Retardem ao máximo a ingestão de alimentos açucarados pela criança.
  3. Realize a higiene bucal da criança sempre após suas refeições, mesmo que for somente leite materno.
  4. Como fazer a higienização? Pode-se usar uma gase embebida num enxaguatório infantil ou numa solução de água oxigenada 10 volumes diluída em água filtrada na proporção de 1:1. Após embeber a gase, esprema o excesso e passe na gengiva da criança. 
  5. Com o aparecimento dos dentes continue usando a gase e complemente com uma escova e creme dental infantil. A quantidade de creme dental a ser usado é a metade da metade do comprimento da cerdas da escova.
  6. Evite que a criança coma entre refeições, principalmente biscoitos recheados que grudam nos dentes.
  7. Alguns medicamentos infantis usam açúcar em sua composição. Se a criança usar um medicamento desses, faça a higienização após o uso. E higienizar a boca da criança não irá anular o efeito do medicamento. 
Seguindo essas dicas seu filho terá uma saúde bucal perfeita. 
Todavia, não se esqueça das consultas periódicas de revisão. Vá com sua família ao dentista pelo menos duas vezes ao ano!
Leia mais

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Não Abra a Garrafa Com Os Dentes...

http://www.memesdanet.com.br/2013/11/nao-abra-garrafa-com-os-dentes.html

Leia mais

Dando umas indiretas...

http://www.memesdanet.com.br/2013/11/dando-uma-indiretas.html

Leia mais

quarta-feira, 13 de novembro de 2013


Estou dando início a uma série de posts destacando os livros que leio, bem como a resenhas de capítulos selecionados.
Para começar, tenho o prazer de destacar o excelente livro escrito pelos autores Mauro Costa e Gastão Soares de Moura Filho - Implantes: da cirurgia à reabilitação oral, publicado pela Dental Press Publishing. De leitura fácil, com excelentes imagens e técnicas bem descritas, Implantes: da cirurgia à reabilitação oral, torna-se leitura obrigatória tanto para iniciantes como para experientes na implantodontia. Simplesmente estou "devorando" o livro! Já estou completando a leitura e aprendi muito. 




Dental Press Editora apresenta seu mais recente lançamento: 
Implantes: da cirurgia à reabilitação oral – 592 páginas, de autoria dos Drs. Mauro Tosta e Gastão Soares de Moura Filho. 
A obra foi idealizada com o objetivo de possibilitar uma visão geral da implantodontia, desde situações simples e corriqueiras, até casos de alta complexidade. 

Dividido em 5 capítulos, o livro aborda os seguintes tópicos:

Capítulo 1 – apresenta aspectos gerais da prática clínica com implantes, mencionando temas atuais e relevantes na especialidade e áreas afins. 
Capítulo 2 – aborda os defeitos ósseos mais frequentes, a utilização de materiais de preenchimento ósseo e os mecanismos da reparação óssea. 
Capítulo 3 – mostra, em detalhes, diferentes modalidades de tratamento em áreas com envolvimento estético.
Capítulo 4 – é dedicado exclusivamente ao setor posterior, apresentando alternativas clínicas para essa região. 
Capítulo 5 – conclui a obra, desvendando algumas fases da Reabilitação Oral, por meio da utilização dos implantes como ferramentas importantes para a fixação de diferentes tipos de reabilitações protéticas.

Segundo os Drs. Julio Cesar Joly, Paulo Fernando Mesquita de Carvalho e Robert Carvalho da Silva, prefaciadores da obra, “... o equilíbrio entre a sustentação científica e a apresentação detalhada de dezenas de casos clínicos muito bem documentados define a estrutura da obra, que extrapola a discussão de situações simples, transitando no árduo ambiente da reabilitação de casos complexos. 
São casos do dia a dia, alguns favoráveis e outros limitados; alguns previsíveis e outros desafiadores, que, independentemente do grau de dificuldade, seguem com rigor o mesmo protocolo de planejamento e tratamento. 
Enfim, Implantes: da cirurgia à reabilitação oral é um livro completo, com uma linguagem palpável e objetiva, sem exageros. As imagens são autoexplicativas, porém sempre endossadas por descrições detalhadas das técnicas operatórias utilizadas”.

O Prof. Dr. Mauro Tosta é Mestre em Semiologia e Doutor em Morfologia.
Envolvido em atividades do ITI (International Team for Oral Implantology) desde 1996, atua como Fellow, Speaker e Membro do Leadership Team da Seção Brasileira.
Mestre e Doutor em Prótese Dentária pela Faculdade de Odontologia da USP.

O Prof. Dr. Gastão Soares de Moura Filho, há mais de 25 anos se dedica à docência, com coordenação de diversos cursos de graduação e pós-graduação.
Já está disponível para venda no www.dentalcompras.com.br,com preço promocional de lançamento.

Leia mais